The Cinema of Robert Altman

Os cinéfilos facilmente reconhecem os filmes de Robert Altman, caso por exemplo, estivesse passando na televisão, ele que ficou conhecido por uma determinada técnica, que na época da sua execução, chamaram o diretor de louco e que o artificio não funcionava no cinema, fato é que funcionou e bem, assim dando fama ao diretor, a técnica era deixar a câmera solta pelo cenário, deixando os personagens - muitos deles - soltos em cena - e muitos, muitos diálogos, alguns deles ao mesmo tempo, várias pessoas conversando ao mesmo tempo, assim sendo, algumas pessoas - eu por exemplo, adoro - já outros tantos detestam, acham uma de uma confusão só,

O diretor com uma longa carreira entregou algumas poucas obras-primas, outros ótimos filmes, só que a grande maioria caiu no esquecimento, ainda assim o diretor nunca dirigiu um filme que realmente não queria, desde Os Delinquentes (1957) até seu último longa A Última Noite (2006) - ele que faleceu com cinco indicação ao Oscar de melhor diretor, nunca ganhou - quatro indicações ao Globo de Ouro, ganhou por Assassinato em Gosford Park (2001) - ainda que não tenha ganho a maior honraria em seu país, ganhou outros grandes prêmios, é um dos poucos a ganhar os três principais festivais do mundo, primeiro foi a Palma de Ouro com M*A*S*H (1970), alguns anos depois ganhou o Urso de Ouro com Oeste Selvagem (1976) e por último o Leão de Ouro com Short Cuts - Cenas da Vida (1993).

Só com seu oitavo filme (M*A*S*H) Robert Altman chegou no auge de sua carreira, um sucesso de crítica e de publico, um libelo pacifista que tirava um sarro louco dos militares americanos, da paranoia comunista e da guerra, a mesma década o diretor faria outros importantes filmes, nenhum como Nashville (1975) uma de suas muitas sátiras do próprio país, voltaria com seu humor ácido em O Jogador (1992) ganhando o prêmio de melhor direção em Cannes. Altman passou por um longo período de filmes fracos, quase toda década de oitenta, se recuperaria na década seguinte com seus filmes premiados e chegaria a fase final de sua carreira Prêt-a-Porter (1994) satiriza o mundo da moda e um ano depois faz uma homenagem a sua cidade natal Kansas City (1996).

O diretor faleceu em 2006 com mais de quarenta filmes entre curtas e longa-metragem, com uma ou outra obra-prima, muitos ótimos filmes, outros bons, a carreira do diretor sempre foi irregular, ainda que ele fosse muito feliz com seus próprios filmes e seus elencos gigantescos, piloto de guerra da segunda guerra mundial. ele fez um transplante de coração na década de 90 e nunca quis parar de dirigir, morreu de câncer, ainda assim deixa sua marca e inspira muitos outros diretores.

You May Also Like

2 comentários

  1. eu adoro os filmes do altman. última noite tenho no meu blog http://mataharie007.blogspot.com.br/2007/10/ltima-noite.html

    ResponderExcluir
  2. Mesmo com uma carreira marcante, Altman teve altos e baixos. Gosto de vários trabalhos como "Mash", "Short Cuts" e "O Jogador".

    Abraço

    ResponderExcluir